O regresso aos torneios da Ordem de Mérito de 2019 deu-se em Troia um campo que tem tanto de espetacular quanto de desafiante.  Há alguns anos que os Tigres não apanhavam o ferry em Setúbal e o regresso soube muito bem.

Com 25 participantes o field encontrava-se composto neste que é um dos campos de acesso mais complicado para os Tigres. E os deuses não fizeram a coisa por menos tendo abençoado o jogo com um dia idílico de verão em que os termómetros caminhavam para os 30º pelas 9 da manhã.

Esperavam-se resultados comedidos neste campo que, fruto das traiçoeiras dunas que contornam os fairways, é considerado um dos mais complicados para pontuar. Mas não foi o caso.  À semelhança da época de 2018 Martim Costa Duarte apresentou o seu melhor golfe em condições adversas – tendo registado 42pts e amealhado 100pts para a Ordem de Mérito. Em segundo lugar ficou Tomás Moreno com 37pts e Caetano Costa Macedo fechou o pódio com 36pts e desempate por handicap.

Os prémios especiais foram para Nuno Esteves que ganhou o Nearest to the Pin e Luis Vallera que já é um habitué do Longest Drive.

Ao nível da Ordem de Mérito que entra agora na reta final, Francisco Castro e Almeida passa para primeiro lugar fruto do excelente 4º lugar em Troia. Em segundo lugar apenas a um ponto do líder encontra-se José Maria Castelo Branco e em terceiro lugar está José Maria Magriço.

De notar que destes três apenas Castelo Branco não jogou ainda os 7 torneios pontuáveis pelo que para ele os próximos dois serão sempre a somar enquanto que para os demais apenas contarão as classificações que superem valores já registados. Estas mesmas contas colocam também João Ivo de Carvalho e Pedro Soares Franco em excelente posição para lutar pelo título. Por fim, e para baralhar um pouco mais, é sempre bom lembrar que o último torneio do ano vale a dobrar. Resumindo, está tudo em aberto e vamos ter um final de época renhido.

Please Login to Comment.